sábado, 31 de julho de 2010

Especialista em madeixas crespas

Rebelde, indomável, desgrenhado, difícil, feio, ruim.Pergunte a uma mulher crespa como ela classificaria seu próprio cabelo e a resposta provavelmente será um dos adjetivos acima (ou coisa parecida).Pois, numa era em que muito se cobiçam madeixas lisas, um cabeleireiro da cidade tem se destacado por remar contra a maré. É o paulistano Robson Trindade, que se especializou em realçar o ondulado dos fios em vez de deixá-los escorridos."Valorizar o visual natural está na moda". Cerca de 80% da clientela de seu salão na vila nova conceição, o red door, é composta de gente determinada a largar alisantes e afins, que ele chama de "entorpecentes". Por quê?"A pessoa comela a alisar e não consegue se livrar".

Publicado na revista Veja São Paulo 4 de agosto, 2010

Um comentário:

Maria disse...

Costumo dizer que meu cabelo é do tipo bandido, ou está preso ou está armado! Sofro desde menina com meu chuá, fui vítima da ¨toca de gesso¨ na década de 80,fiquei traumatizada com alisamentos. Estou com 44 anos,penso seriamente em cortar curtíssimo , quase careca para não ter mais que prender meu cabelo, não tenho condições de fazer tratamentos caros , hoje meu cabelo está um palmo abaixo dos ombros, cheio de fios brancos. Estou realmente cansada, minha auto-estima está no dedão do pé. Por favor, quero uma opinião, um conselho... muito obrigado!
Sandra Simôes (shsimoes@uol.com.br)